Eu em frente a uma casinha dos salva vidas na praia de Miami

Estados Unidos: 10 dias para visitar de Nova York a Disney!

Finalmente saiu minha viagem internacional, praticamente 5 anos após ter ido a Buenos Aires na Argentina. Nos Estados Unidos passei por Nova York, Pittsburgh, Miami, Orlando e Toronto no Canadá, onde fiz meu intercâmbio.

Há quase dois anos comprei meu intercâmbio para Toronto. Minha intenção era fazer o curso de inglês em período integral durante um mês. Mas as coisas as vezes não saem como o planejado. No meu caso foi melhor do que o esperado.

Inicialmente tudo deu errado: era para eu ter feito a viagem em 2018, mas troquei de trabalho e agora estou na maravilhosa Worldpackers que ajuda voluntários a trocar suas habilidade por estádia (clicando aqui você ganha um descontão!). Ganhando muito mais do que uma viagem barata mas também tendo uma experiência do caramba!

As viagens tem esse poder e a minha, por mais que tivesse sido adiada, foi a melhor viagem da minha vida! Valeu cada dia de espera. Dias que eu aproveitei para mudar todos os planos de como essa viagem seria.

Era para ser uma viagem de 1 mês inteiro em Toronto, porém decidir ir aos Estados Unidos também. Já que minha melhor amiga está morando lá como Au Pair. Uma oportunidade perfeita de curtir um tempo com ela, conhecer a familia com que ela morava e trabalhava e ainda fazermos uma viagem foda! Sobre o programa de Au Pair, a Jessica escreveu um pouco sobre a experiência dela.

Em fevereiro deste ano, troquei as datas do meu intercâmbio, agora para apenas 15 dias e comprei todas as passagens desse mini tour. Resultado: 10 dias nos Estados Unidos e 15 no Canadá.

Estados Unidos

Nova York

Meu primeiro destino foi para a cidade mais louca que conheci até hoje! Eu pretendia ir direto para Pittsburgh, cidade onde minha amiga morava, porém a passagem estava muito cara para lá. Indo para Nova York primeiro, eu economizei mais de R$1000! Vou contar em outro post como fiz isso.

Fiquei apenas 2 dias nessa cidade e, para mim, foi o suficiente dessa vez. Isso porque eu senti a necessidade de descansar pois ainda estava me recuperando de um inflamação forte na garganta que acabou desencadeado enxaqueca por vários dias. Inclusive, no segundo dia em NYC tive que ir no oftalmo! Acho que o remédio que estava tomando facilitava problemas oculares :/ .

Aqui vai a dica master caso você esteja planejando ir aos Estados Unidos: garanta seu seguro saúde!

Em relação a hospital e consultas, tudo lá é extremamente caro. Felizmente eu garanti o meu e não tive custos, aliás ainda recebi direitinho meu reembolso do colírio que custou R$380! Também vou contar tudo sobre os seguros saúde em outro post. É muita dica!

O que fiz em Nova York

Dia 1:

Fui direto para o Central Park e dei uma boa volta por ele. O parque é realmente grande e é cansativo conhecer ele todo em um único dia. Dois pontos que conheci lá dentro: Shakespeare Garden e Belvedere Castle. Realmente muito lindo e tive sorte de passar por eles, já que eu não estava seguindo mapa nem nada.

Em seguido fui no famoso Museu Americano de História Natural (American Museum of Natural History). O museu é completo e pode ter certeza que ficará lá dentro por mais de 2 horas. Além disso, é tão vasto que precisei baixar o aplicativo do museu para seguir por GPS as galerias que queria visitar.

Depois de muito tempo no museu, desci a 5th Avenue inteira até chegar na Times Square. Poderia ter ido de metrô ou ônibus mas queria conhecer cada pedacinho da cidade com tranquilidade.

A Times Square é esse lugar cheio de luzes e prédios com telões gigantescos tentando atrair mais um consumidor. Performances no meio da rua, comércios ridiculamente extravagantes e a multidão quase impossível de passar por.

Eu no meio da faixa de pedestres na Times Square

Eu particularmente não sou uma pessoa consumista. Gosto de ter apenas o necessário e gastar com viagens e experiências que me transformem. Então, a tão desejada Times Square não foi o ponto alto para mim e voltei para o hostel para descansar. Tanta luz acabou me dando enxaqueca. Mas antes, claro, fui comer um bom e grande hambúrguer! Muito difícil achar um restaurante com boas opções vegetarianas e na sorte encontrei o Hollywood Planet . No mesmo prédio deles também tinha um restaurante italiano com um cardápio próprio para nós veggies.

Dia 2:

Acordei já acionando o seguro. Meus olhos estavam ardendo muito e ainda tinha algo estranho dentro. Uma hora depois eu já estava na clínica que ficava a duas quadras do hostel. Atendimento bem rápido! Só precisei preencher um formulário e assiná-lo para ativar o seguro. O oftalmo foi super atencioso, me fez um milhão de perguntas e recomendou o colírio que eu precisaria usar por 7 dias.

Lá é diferente, eles já mandam a receita direto para a farmácia. Chegando lá, basta retirar e pagar.

Passei o colírio e fui tomar um bom café da manhã no hostel que tinha uma lanchonete bem preparada.

Em seguida fui para o metrô com destino a estação mais próxima da Ponte do Brooklyn. Eu estava usando o Google Maps e mesmo assim andei em círculo umas três vezes hahaha. Só depois que vi uma turma de estudantes que me dei conta do caminho certo. Comecei a seguir eles e achei a entrada :).

A ponte é realmente incrível e a vista mais ainda. De uma ponta a outra é uns 10 minutos andando e vale a experiência 100%. Segui para o bairro de Brooklyn e para mim essa é a melhor área de Nova York. O outro lado, o da Times Square e Central Park é conhecido por Manhattan.

As propagandas dão lugar ao verde e a multidão é substituída pela calmaria. Fora que a vista que é espetacular!

Após tirar um tempo e descansar em um dos bancos do Brooklyn Heights Promenade, peguei o Ferry Boat (um barco) direto para o píer em que saia os barcos para a Estátua da Liberdade.

Dica: têm um barco gratuito que chega próximo da Estátua da Liberdade. Ao entrar nele, vá direto para o lado direito, que é por onde você verá a estátua.

Pittsburgh na Pensilvânia!

A noite, no meu último dia em Nova York peguei um ônibus direto para Pitts. Paguei uns US$30 para uma viagem de 8 horas. Comparado com aqui, os ônibus de viagens da companhia Greyhound (uma bem famosa por lá), é bem ruinzinha. Mas serviu bem.

Como eu disse, a Jessica, a minha amiga, é au pair. Então eu fiquei com ela na casa da família para qual ela trabalhava. Não foi um problema pois eles que me convidaram. Fiquei com eles por 3 dias apenas mas foi o suficiente para amar as crianças e entender o porquê de todos os elogios que a Jessica dava a essa família.

Por incrível que parece, eu estava mais ansiosa para conhecer Pittsburgh do que Nova York. Simplesmente porque a Jessica me contava tudo sobre a cidade do aço e das pontes. Ao todo, Pitts tem 446 pontes!

O que fiz em Pittsburgh

Em Pittsburgh, a minha guia foi a minha própria amiga mas acabamos fazendo as coisas no bairro dela. Acabei vivenciando o dia-a-dia dela. O que foi ótimo!

Pela primeira vez fui ao cinema ver um filme sem legendas. Esse filme era nada mais, nada menos que “O Rei Leão” <3

Bebemos em um bar no meio da semana, comemos um super crepe recheado, entramos de loja em loja… Quando vocês reencontram com seus amigos é conversa que não tem fim, certo?

Foi assim com a gente.

Mas ela também me levou a um dos pontos turísticos da cidade: o Jardim Botânico. O mais criativo e bem elaborado que já vi. O Phipps Conservatory and Botanical Garden, muda de tema de tempo em tempo. Quando fomos, o tema era “Van Gogh”, ou seja, eles recriaram os quadros do artista usando flores, plantas, árvores e lagos. Um show de paisagismo!

Miami na Flórida!

Quarta a noite fui para Miami, a Jessica iria também mas o voo dela era para o dia seguinte. Chegando lá, não parecia mais os Estados Unidos. No aeroporto ouvi mais o espanhol do que o inglês. No Uber a mesma coisa.

Chegando na pousadinha, a dona era brasileira. Só fui ouvir alguém falando inglês quando sai para os fast-food para matar o que estava me matando: a fome. Eu achei estranho demais porque depois de um certo horário a noite eles fecham para o público e só entregam comida por drive thru! Sério, se você não tiver um carro, não adianta, eles não te vendem.

Foi o que aconteceu, fui atendida por nenhum lugar! Cansada de andar, pois os quarteirões de lá são gigantes, voltei para a pousada e procurei algum app parecido com o iFood. A única coisa parecida que achei foi entrega de um mercado, que fiz o pedido pelo site deles. Paguei exatos R$25 em: 1 banana, 1 maça e uma garrafinha de água. Sim, foi a banana e maça mais caras que paguei na vida, mas valeu a pena pois, estava varada de fome!

Dia 1:

O dia seguinte poderia ser melhor mas, fui assediada e seguida na ida ao mercado, gastei horrores com comidas simples e choveu o DIA INTEIRO que Deus deu. Mas espera, pois as coisas melhoraram!

Choveu? Sim, mas estava trabalhando então isso não me atrapalhou. A noite a Jessica e chegou e uma família que é minha amiga e estava morando em Miami, nos convidou para um jantar. Três coisas ótimas, revi os amigos que eu estava com tanta saudades, jantei e bebi com pessoas maravilhosas e tudo isso com uma bela de uma carona na ida e volta. Diga-se de passagem, a casa era longe e iria nos custar R$200 de uber, felizmente surgiu as caronas. No fim, Jessica e eu ainda fomos para Miami Beach de madrugada para procurar uma balada.

Nos Estados Unidos é comum muitas baladas fecharem as 2h da madrugada, mas não em Miami. Lá é as 5h! Mesmo sendo quinta-feira, a balada cubana que fomos estava lotada. Gente de todos os países, principalmente latinos. Nos divertimos demais e valeu cada minuto dessa noite louca.

Dia 2:

No dia seguinte foi dia de trabalhar pelo último dia e dar início oficial as minhas férias. Para melhorar, o sol veio nos visitar. Resultado: praia, açaí e um dia maravilhoso que ficou na minha memória. 

A noite foi o momento de pegar ônibus para Orlando. O final de semana seria somente para Disney e Universal. Foi tão sensacional que vou dedicar um post inteiro para cada um. Não tem explicação, é surreal, é mágico. Orlando foi a última cidade nos Estados Unidos que viajei, depois fui para Toronto no Canadá. Ficará para outro post também.


Contei as histórias tudo por cima, mas irei daqui para frente contar os fatos mais engraçados e inusitados de uma outra forma. Espero que gostem! 

0 comentários em “Estados Unidos: 10 dias para visitar de Nova York a Disney!Add yours →

Deixe um comentário!