Como chegar na Lagoinha do Leste em Florianópolis

Mar cristalino de um lado, lagoa com águas calmas do outro e ao fundo, um costão esverdeado pela Mata Atlântica. Misteriosa e preservada, mantendo as mesmas características de antes dos primeiros imigrantes pisarem no Brasil, ela é chamada de Lagoinha do Leste.

Parece um sonho mas, é realidade e fica no sul de Florianópolis.

Neste post você vai conferir como são as duas trilhas para chegar nessa praia, porém no verão existe a opção de ir e voltar de barco.

 

Praia da Lagoinha do Leste

 

 

Até chegar em Floripa, eu não sabia dessa praia que é considerada uma das mais lindas praias da ilha da magia. Foi onde eu estava hospedada, no Geckos Hostel, que ouvi pela primeira vez alguém mencionar da trilha com destino a esse paraíso.

Felizmente, confirmei com meus próprios olhos a beleza desse lugar.

Não bastasse o mar cheio de ondas e águas cristalinas, há a lagoa que dá nome a praia. As águas dessa lagoa se originam de um rio do morro.

Agora entendo porque tantos gostam de ir para a Lagoinha para acampar por uns dias.

 

Trilha da Lagoinha do Leste

 

 

Há duas formas de chegar na Lagoinha do Leste a pé:

  1. Pela Praia do Matadeiro onde a trilha é mais difícil e longa, mas com o visual muito mais bonito. Demora entre 2h30 a 3h;
  2. Pela Praia do Pântano Sul que demora cerca de 1h30 de subida e descida, cercada pela mata;

Achou as duas cansativas? Achou certo. Mas é aquele cansaço bom, cansa o corpo mas descansa a mente.

Nós optamos por fazer as duas. Na ida fomos pela praia do Matadeiro e voltamos pela trilha do Pântano Sul. Foi uma ótima escolha, pois de manhã estávamos dispostos e pudemos usar essa energia na trilha mais difícil. Descansamos na praia e na lagoa e voltamos pela trilha mais rápida no fim do dia.

Eu achava que a Trilha da Galheta era difícil. Inocente! Conhecendo agora as duas trilhas para a Lagoinha do Leste, já te adianto que elas são mais cansativas que a a Trilha para a Praia da Galheta.

 

Trilha pela Praia do Matadeiro

 

O começo da trilha é muito pesado e de muita subida e é assim por pelo menos 30 minutos. Uma longa subida por pedras, as vezes, escorregadias.

Nos primeiros minutos da trilha, avistamos um lagarto do tamanho de um gato e senti uma água passando pela minha cabeça. Foi um pouco assustador pois, ela deu aquele “gritinho” exatamente ao passar por mim. Seria um sinal? hahaha.

Depois da parte fechada, vem a chegada no morro que é uma trilha mais aberta e com vista para o mar. Porém não deixa de ser um pouco difícil.

 

 

Teve apenas um momento em que estávamos tão no alto do morro, que paramos numa pedra mais parecida como um mirante. Ficamos lá um pouco de tempo só para admirar a vista, descansar, beber água e passar protetor solar novamente.

Não sabíamos porém, ainda teríamos pela frente uma hora de caminhada.

Não tirei tantas fotos da trilha pois era difícil ficar com o celular na mão. Em vários momentos precisei usar as mãos para segurar em alguma pedra para subir ou descer. Fora que, na trilha mais aberta do morro, a impressão é que se anda em um barranco. Todo cuidado é pouco.

 

Trilha pela Praia do Pântano Sul

 

Bem fácil de encontrar essa trilha na volta, e também inicia com muita subida. Mesmo sendo mais fácil de andar, achei ela mais cansativa.

A subida era bem longa mas, a descida era mais ainda. Então acho que se você por para a Lagoinha do Leste por essa trilha, logo deverá subir a maior parte do tempo.

Apenas em um momento tem uma vista para o mar, fora isso, a trilha é fechada pela vegetação. O que é ótimo em dias de sol, pois se protege mais e evita tanto calor.

 

 

Foi na volta que vimos um grupo de pessoas indo em direção a praia para acampar. Confesso que fiquei com vontade de fazer o mesmo, mas tem que ir bastante preparado.

Mais uma vez não tirei mais fotos. Estava cansada, fiquei olhando a minha volta e acabei esquecendo dos registros hahaha.

 

Dicas

 

  • Leve pelo menos 2 litro de água por pessoa. Meu amigo que foi na trilha junto, tinha uma garrafa de quase dois litros que mantinha ela gelada. Melhor coisa, a minha já estava quente mas, a dele estava perfeita. Era parecida com a deste link;
  • Leve lanches pois, lá não tem quiosques ou qualquer ponto de venda de comida e bebidas;
  • Passe bastante protetor solar e não esqueça de levar para continuar passando. Principalmente na trilha pelo Matadeiro, já que é bem aberta e o sol bate diretamente na gente;
  • Vá de tênis mas o ideal seria bota de trilha por causa das pedras mais escorregadias;
  • Vá preferencialmente de manhã para aproveitar mais o dia;
  • Leve repelente;
  • PROCURE PELO MORRO DA COROA. Só fiquei sabendo do morro na volta e também não nos atentamos a olhar em volta. Mas depois de algumas pesquisas, descobri que a vista de lá é linda!
  • Vá em grupo e, preferencialmente, com um guia ou com outras pessoas que já fizeram a trilha antes;
  • Como disse antes, no verão tem opção de ir de barco para a Lagoinha.  Caso queira fazer uma trilha de nível fácil, recomendo a Trilha para as Piscinas Naturais da Barra da Lagoa, também no sul da ilha.

 

Fui para a Lagoinha no meu quarto e penúltimo dia em Floripa. No dia seguinte, fui para Balneário Camboriú sozinha e é sobre lá que falarei no próximo post.

Até a próxima e não esqueça de nos deixar sua opinião! <3

Desenvolvedora de aplicativos, leitora de romance histórico e fantasias, apaixonada por animais (inclusive tem uma linda coelha chamada Snow e é voluntária de abrigos para cães e gatos), procura tempo para fugir da rotina, viajar para escrever mais e incentivar outros a fazerem o mesmo.

Deixe uma resposta

6 comentários para “Como chegar na Lagoinha do Leste em Florianópolis”

  1. Já estivemos algumas vezes em Florianópolis e nunca ouvi falar dessa trilha, agora quero conhecer urgente.
    As fotos dizem tudo, um paraíso escondido. A pergunta que não quer calar: Será que eu dou conta?
    Parabéns pelo post, muito bem explicado…

    1. Dá conta sim! hahahaha Coloque um bom tênis e leve bastante água. Quando cansar, só parar para descansar um pouco e bota o pé na trilha de novo. Vale muito a pena o esforço!

        1. Tem que pegar uma das duas trilhas disponíveis: uma que começa na praia do Matadeiro e outra que sai da praia Pântano Sul. No verão tem opção para ir de barco também.

          Para mais detalhes, tem no textinho aí em cima explicando sobre cada trilha.
          Ou pode me perguntar por aqui mesmo 😀