Porque fazer a Trilha da Praia da Galheta em Florianópolis

Fui a nossa querida Floripa e passei 5 incríveis dias lá! Parece pouco tempo mas conheci lugares maravilhosos que quero compartilhar. Começarei pela Trilha da Praia da Galheta que começa na Praia da Barra da Lagoa e dá para esticar até a Praia da Joaquina, passando antes na Praia Mole.

 

Sobre a Praia da Galheta

 

A Praia da Galheta é Naturalista, ou seja, praia de nudismo! Porém, não e obrigatório ficar nu, sem problemas algum em permanecer na praia usando burca (obviamente era o meu caso hahaha).

A praia faz parte do Parque Natural Municipal da Galheta, então a área é totalmente preservada. Isso a torna muito mais bonita e atrativa!

 

 

Como fui em baixa temporada, então estava praticamente vazia. Sério, devia ter umas 10 pessoas no máximo. Dentre essas 10, somente 3 curtindo a praia da forma que veio ao mundo: nu.

Mas não é só por estar em baixa temporada que ela é mais vazia, há também o fator acesso. Tem um morro que a separa da estrada, então o acesso é feito pela Praia da Barra ou pela Praia Mole.

 

A Trilha da Praia da Barra da Lagoa até a Praia da Galheta

 

Passamos pela Praia da Barra da Lagoa, que parece ser bem extensa. Além disso, tinha bares e restaurantes então é uma boa praia para passar o dia.

 

 

Foi nela que encontramos algumas águas-vivas mas estavam mais para águas-mortas.

Seguimos pela praia até encontrarmos o início para a trilha, que passava por algumas casas e hosteis!

Nem precisamos procurar muito na verdade, tinham placas mostrando o caminho e não faltaram pessoas para nós tirarmos dúvidas. Os catarinenses foram sempre muito educados e prestativos.

Antes fomos rapidinho na Trilha das Piscinas Naturais. Mas falarei dela no próximo post! Fiquem ATENTOS hahaha.

Logo depois, partimos para a Trilha da Galheta que nos deu várias vistas lindas para a Praia do Moçambique e para a cidade também! Foram 2 horas de uma caminhada difícil.

É uma trilha com bastante subida, passa por dois mirantes que dão uma boa vista para a cidade e para o mar. Vale a pena parar em cada um e apreciar a paisagem (tirar fotos também, claro).

 

 

Depois de muita subida, vem a descida finalmente. Parece ser a parte fácil mas, eu achei um pouco mais difícil porque, parece que vai escorregar em algum momento. Porém, com certeza é menos cansativo que a subida inicial.

Logo a recompensa de toda a caminhada chega: a Praia da Galheta! Linda, areia branca e fofa e mar claro com algumas ondas! Ficamos 2 horas por lá e seguimos a caminhada para a Praia Mole, Praia da Joaquina e por último, as Dunas da Joaquina.

 

 

Dicas!

 

  • Leve protetor solar;
  • Leve bastante água;
  • Não esqueça de levar frutas e lanche, pois na praia da Galheta não tem quiosques. Pelo menos não na baixa temporada (alta temporada eu já não sei);
  • Vá de tênis. Nós fomos de chinelo e esquecemos totalmente que deveríamos ir de tênis, felizmente deu para fazer a trilha tranquilamente de chinelo. Mas não é o ideal, ok? hahaha.
  • Óculos de sol, boné ou viseiras são bem-vindas!

 

Fica a questão: você iria nessa praia naturalista?

 

 

 

 

Desenvolvedora de aplicativos, leitora de romance histórico e fantasias, apaixonada por animais (inclusive tem uma linda coelha chamada Snow e é voluntária de abrigos para cães e gatos), procura tempo para fugir da rotina, viajar para escrever mais e incentivar outros a fazerem o mesmo.

Deixe uma resposta

13 comentários para “Porque fazer a Trilha da Praia da Galheta em Florianópolis”

  1. Não sei se iria na praia naturalista, mas curti as outras! Eu amo trilhas e é sempre bom quando elas são recompensadoras como essa.
    As fotos estão lindas, acredito que a praia deve ser incrível também.

    1. Acho que daria para você ir em baixa temporada, assim como fui, pois aí é mais tranquilo: pouquissimas pessoas ou nenhuma.
      As fotos ficaram com qualidade baixa 🙁
      Mas dá para ver que a praia é linda mesmo!

      Obrigada! <3

    1. Anne, eu fiquei no mesmo medo! Felizmente o tempo colaborou bastante (mesmo em setembro sendo instável). Em outubro já sera melhor e o mar talvez esteja menos frio!

      A trilha vale muuuito a pena, nem que seja só para ver as paisagens… se precisar de alguma dica/informação, estamos aqui 🙂

      Obrigada pela visita!

    1. Essa é a segunda vez que vou e sempre é em baixa temporada, sonho em passar o ano novo por lá. Deve ser lindo!

      Quando você voltar, passe pela praia pois é muito bonita! Com certeza, no verão o mar deve ser bem melhor, pois quando fui estava mais geladinho, porém ainda dava para mergulhar de boa.

      Obrigada pela visita, Cris <3

    1. Sim! Depois que aprendemos essa lição, íamos de tênis e carregávamos os chinelos na mochila.
      SC é uma beleza e tem tantos lugares, certeza que faltou um monte de lugares para eu conhecer.

      Quando você voltar a Floripa, dê uma passadinha na Galheta, nem que seja de duas horinhas… É muito mais tranquila do que as famosas Barra da Lagoa e Mole.

      Obrigada pela visita, Andrea!! <3

  2. Muito bom seu post!! Florianópolis é cheia de encantos naturais!! E é incrível como ainda tem cantinhos, graças a Deus, que estão intocáveis e super nativos!!

    1. Concordo, Dani…
      Felizmente têm lugares que ainda são preservados e esperamos que continue assim!

      Obrigada pela visita <3