Onde vim parar: São Thomé das Letras

O início dessa nossa vida de aventuras foi numa trip para São Thomé das Letras, com a Brother’s Trips!

Achei eles por acaso no facebook através de curtidas de amigos. Já morria de vontade de conhecer lá, vi o evento, gostei! A data era perto do meu aniversário, então pensei “por que não comemorar em uma viagem?”. Convidei amigos para me acompanhar e fechei com eles.

O evento continha tudo que precisávamos saber, e eles também nos tiraram outras dúvidas que tivemos. Conversei com eles para combinar os pagamentos e tudo mais, foi super tranquilo.
Estava incluso transporte, hospedagem em uma pousada, café da manhã, os passeios nas cachoeiras, uma cervejada e um brinde!

O grupo reunido andando no centro de São Thomé das Letras
Galera que viajou com a Brother’s Trips andando em STL no maior frio hahaha

 

A cervejada seria no sábado e foi bem em um dia que choveu horrores no início da noite até umas 22h. O que claro, acabou com a nossa cervejada. Mas eles encomendaram cervejas e algumas comidinhas, para comermos e conversarmos enquanto estávamos presos na pousada. Logo depois da chuva, demos aquela voltinha e subimos a pirâmide no escuro!! No domingo tivemos almoço de graça (no lugar da cervejada), então tudo que foi prometido tivemos e todos os imprevistos foram bem resolvidos. Ahh e ganhamos uma pinga com mel (marca de São Thomé)! Super recomendados, e eles tem outros passeios que ainda queremos fazer também.

Pinga com mel que recebemos de brinde
A pinga com mel já no fim, porque né?! Tem que beber mesmo hahahaha

 

Recomendação feita, agora vamos falar da cidade e nossa visita!

A Cidade de São Thomé das Letras

A cidade tem algumas características bem marcantes, que podemos perceber assim que chegamos. A primeira delas é o porquê do apelido de Cidade das Pedras: as ruas, calçadas e a maioria das construções são feitas de pedra. Sabe aquelas casas feitas de pedras encaixadas umas nas outras que nos fazem perguntar como elas se mantém em pé? As ruas são feitas de pedras inteiras e quebradas, bem lisas, na chuva é um desafio para quem não está acostumado.

Uma das casas feitas somente de pedras da região
Uma das várias casas feitas totalmente de pedras

 

Outra dessas características são os cachorros de rua. É impressionante o número de cachorros que circulam por lá (todos aparentemente bem cuidados). A história é que a prefeita da cidade vizinha põe os cachorros abandonados lá em São Thomé, mas não sabemos se é verdade.

Uma coisa que me chamou atenção foi a música. Aqui em São Paulo, quando entramos em lojas está tocando sertanejo, pagode ou coisas nessa linha, lá é bem comum ouvirmos o Rappa ou Charlie Brown Jr. (coisa que eu particularmente adorei).

Fomos também as cachoeiras e foi um ótimo passeio! 

A Pirâmide

E a Paz?! Gente é uma cidade muito tranquila, muito sossegada, mesmo com os muitos turistas é bem tranquila! Uma calma que em São Paulo não temos nem nos feriados...
Fora as cachoeiras, o ponto alto da cidade (literalmente), é a Pirâmide. Um morro de pedras (claro!), que é de fácil acesso para a maioria das pessoas.

Eu próxima do pico da montanha conhecida como A Pirâmide. Ao fundo a vista de São Thomé.
Eu no topo da pirâmide apreciando a vista que é maravilhosa!

 

O caminho é bonito, com jardins de pedra, vemos muitas pilhas de pedras feitas pelos visitantes. Quando chegamos no topo, somos recompensados por uma linda vista dos arredores. Temos um símbolo da paz feitos de pedras no meio da vegetação, e uma casa chamada de Casa da Pirâmide, que dá para subir no telhado e ver ainda mais longe. Aqui temos uma coisa chata, já que apesar das placas pedindo a preservação (e inclusive contanto com muitas latas de lixo), dentro da casa sentimos forte cheiro de urina.

A casa da Pirâmide com algumas pessoas em cima do seu telhado.
Casa da Pirâmide!

 

Uma das coisas mais bacanas lá é o pôr do sol, que infelizmente não conseguimos ver porque estava nublado. Mas a noite subimos na pirâmide, que é totalmente escuro, mas vale a pena, porque o céu é bem visível. Vemos as estrelas de uma forma que raramente conseguimos.

Eu vi até uma estrela cadente!

Artesanatos

Vendedores de artesanato que estão por toda parte lá. Já que artesanato é um dos pontos fortes da cidade, tanto nas inúmeras lojinhas quanto nas ruas (inclusive nos caminhos para as cachoeiras).

Por falar em vendedores, tivemos (eu e Nathalia). uma experiência bem legal com um deles, que estava vendendo suas coisas lá na pirâmide. Você escolhe uma pedra (cristal), e ele faz o anel na hora com a pedra que você escolheu. Até ai não seria nada de mais, porém ele falou para a gente que a pedra que escolhíamos dizia muito sobre a gente, do nosso momento e muitas coisas que nos identificamos. Foi uma conversa que nos fez sentir uma coisa boa, sabe? (Pelo menos eu senti, Nathalia? hahaha).

Anel com a Sodalita
Anel com a Sodalita 🙂

 

É um lugar pequeno que num fim de semana é possível ver muita coisa. Porém é um lugar que vale muito a pena voltar, pra entrar em contato com a natureza e com a gente mesmo. É um lugar que nos inspira a reflexão, e da uma renovada nas energias!

Quanto custou nosso passeio de dois dias com a Brother’s Trips???

R$ 330,00

Incluso transporte, pousada, café da manhã, cervejada e a pinga com mel!

Ama ler, ouvir música, series, passear e viajar! Trabalha como analista de recursos humanos, mas sempre pensando em outras possibilidades e no próximo passeio!

Deixe uma resposta

9 comentários para “Onde vim parar: São Thomé das Letras”

    1. Oi! É uma graça mesmo <3
      São Thomé fica a 6 horas mais ou menos, porém na volta nós pegamos 9h! Isso pois houve um acidente na estrada e parou tudo.