Capítulo 2: Como encontrei a minha host family americana

Hello, galeiranha! Olha Eu aqui de novo! Ahhh estou amando estar aqui hahaha. Nesse post irei falar um pouco sobre como encontrei a minha host family americana e como foi meu match com eles.

Semana passada falei sobre o processo Aupair e como tudo aconteceu, sendo que para passar nas entrevistas da agência foram três retestes em inglês. Em um desses retestes tive a brilhante idéia de usar uma palavra achando que tava arrasando no inglês.

A moça da agência me fez uma pergunta, eu falei outra palavra na hora. Sabe a qual foi meus, caros amigos?! Quis falar uma coisa e eu falei algo que traduzindo era “túmulo”. Sim, túmulo hahahahaha. Para vocês verem como meu inglês era maravilhoso (rindo pra não chorar).

Meme do Tom Cruise gargalhando
HAHAHAHHAHA

Passando todo esse sufoco fiquei online para as famílias já ter acesso ao meu application. Fiquei mega feliz pois foi bem no carnaval o dia que meu perfil ficou a disposição das famílias americanas. Já ia festejar e depois disso iria mais ainda por tamanha felicidade de estar online.

Daí começa aquele frio na barriga e aflição: a espera de alguma família entrar no seu perfil. Precisa estar atenta porque chega notificação no email avisando. Toda menina em processo sabe que a ansiedade é demais.

Eu já estava agoniada e aflita, pois esperava pela minha primeira família. Então entrou um casal super fofos (tipo pessoas de filme), fiquei encantada com eles e super animada porque teria meu primeiro Skype em inglês!

Neymar com uma faixa na testa escrito "100 por cento preocupada"
Como me sinto

Me bateu um desespero pois fiquei pensando “como iria conversar com eles com meu inglês meia boca?!”. Era eita atrás de eita! Marcamos uma chamada de vídeo, então anotei o que eu queria perguntar e também algumas respostas para perguntas que imaginava que eles me fariam.

Eu fiquei super animada, eles eram bem simpáticos. Até que foi tranquilo mas eles escolheram outra Aupair. Fiquei na bad mas vida que segue (sofrer tá na veia). Depois deles entraram muitas famílias no meu perfil porém nenhuma me interessou de verdade. Sempre tinha algo que não encaixava.

Até que um belo dia estava eu de boas pensando que já era a hora da minha tão sonhada host family aparecer, então foi eu pensar isso e voalaaaaaá! Um e-mail de uma família! Fiquei apaixonada por eles e pelas crianças que eram encantadoras.

Fiz a chamada de vídeo depois de trocar uns e-mails, gostei ainda mais deles e minha futura host mom sempre muito atenciosa e meiga. Mas me mantive neutra pra não me decepcionar,vai que eles escolhiam outra Aupair.

Pois bem eu senti o famoso feeling e eles também. Eles eram a família que eu precisava até porque sempre senti uma positividade muito boa vindo deles. Depois de trocar vários e-mails e ambos os lados tirarem muitas dúvidas, fui escolhida e eu os escolhi!

Criança na praia segurando um punhado de areia, a expressão e ação acabam parecendo que ele está comemorando um objetivo alcançado
YES!!!

É importante tirar todas as dúvidas e no processo perguntei tudo, absolutamente tudo, pra não ter mal entendido. Até porque iria para um país diferente e ainda por cima, conviveria com uma família que nunca vi na minha vida.

Então fica de alerta pra vocês, meu povo. Procurem obter todas as informações possíveis pra não ter desentendimentos e frustrações quando chegar aqui.

Obrigada, de nada. Até o outro post! Valeu, terráqueos!

Au pair nos Estados Unidos vivendo o sonho americano, costureira e estilista nas horas vagas. Minha missão é ajudar o próximo e contar minhas experiências.

1 thought on “Capítulo 2: Como encontrei a minha host family americana”

Deixe uma resposta